O Repórter

Vídeo: Varella no Congresso, (Ernesto Varella, o repórter)

Direção: Marcelo Tas e Fernando Meireles

Olhar Digital/Abril Vídeo/ Brasil, 1984

 

Anúncios

Titãs

Letra: Estado e Violência

Autor: Charles Gavin

Álbum: Cabeça dinossauro/ 1985

Sinto no meu corpo
A dor que angustia
A lei ao meu redor
A lei que eu não queria

Estado violência
Estado hipocrisia
A lei que não é minha
A lei que eu não queria

Meu corpo não é meu
Meu coração é teu
Atrás de portas frias
O homem está só

Homem em silêncio
Homem na prisão
Homem no escuro
O Futuro da nação

Homem em silêncio
Homem na prisão
Homem no escuro
O Futuro da nação

Estado violência
Deixem-me querer
Estado violência
Deixem-me pensar
Estado violência
Deixem-me sentir
Estado violência
Deixem-me em paz

Estado violência
Deixem-me querer
Estado violência
Deixem-me pensar
Estado violência
Deixem-me sentir
Estado violência
Deixem-me em paz

Estado violência
Deixem-me querer
Estado violência
Deixem-me pensar
Estado violência
Deixem-me sentir
Estado violência
Deixem-me em paz

Link: http://www.vagalume.com.br/titas/estado-violencia.html#ixzz2EnHaxgBq

Inocentes

Letra: PátriaAmada

Autor: Clemente

Álbum: Adeus Carne/ 1987

Pátria Amada, é pra você esta canção
Desesperada, canção de desilusão
Não há mais nada entre eu e você
Eu fui traído e não fiz por merecer

Pátria Amada, cantei hinos em seu louvor
Mas tudo o que fiz de nada adiantou
Na boca amarga ainda resta esse refrão
Que diz pra morrer por ti e não importa a razão

Pátria Amada, como pude acreditar
Em palavras vazias e promessas soltas no ar
Pátria Amada, você me decepcionou
Quando eu lhe pedi justiça você me negou

Pátria Amada

Pátria Amada, de quem você é afinal
É do povo nas ruas ? Ou do Congresso Nacional
Pátria Amada, idolatrada, salve,salve-se quem puder

Link: http://www.vagalume.com.br/inocentes/patria-amada.html#ixzz2EnE2wMaN

Ira

Letra: Gritos na multidão

Autor: Edgar Scandurra

Álbum: Vivendo e não aprendendo/ 1985

Sabe faz, faz tanto tempo faz
Já faz um tempo faz, estou querendo mais
Preciso ir embora, tomo uma coca-cola
Não se preocupe mais
Eu não perturbo mais
Já disse adeus à mãe, já disse adeus ao pai

Estou desempregado, estou desgovernado
A fome me faz mal, estou passando mal
Mas vou entrar na luta, eu vou sair na rua
Já vejo a poluição
Já esta ficando perto
Esse e o coração da maquina do esperto

E aqui estou então, não estou sozinho não
É mais de um milhão, ninguém mais pensa irmão
Existe confusão

Gritos na multidão
É o fim da convenção
Gritos na multidão
Pobre de ti irmão

Link: http://www.vagalume.com.br/ira/gritos-na-multidao.html#ixzz2EnAp9fHU

Ultrage a Rigor

Letra Inútil

Autor: Roger Rocha Moreira

Álbum: Nós vamos invadir sua praia/ 1984

A gente não sabemos escolher presidente
A gente não sabemos tomar conta da gente
A gente não sabemos nem escovar os dente
Tem gringo pensando que nóis é indigente

(Refrão)

Inútil
A gente somos inútil
Inútil
A gente somos inútil
Inútil
A gente somos inútil
Inútil
A gente somos inútil

A gente faz carro e não sabe guiar
A gente faz trilho e não tem trem prá botar
A gente faz filho e não consegue criar
A gente pede grana e não consegue pagar

(Refrão)

A gente faz música e não consegue cantar
A gente escreve livro e não consegue publicar
A gente escreve peça e não consegue encenar
A gente joga bola e não consegue ganhar

Link: http://www.vagalume.com.br/ultraje-a-rigor/inutil.html#ixzz2En8SjOjb

Plebe Rude

Letra: Até quando esperar

Autor: Phelippe Seabra/ André X

Álbum: O concreto já rachou / 1985

Não é nossa culpa nascemos já com uma benção
Mas isso não é desculpa pela má distribuição

Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração? (2x)

Até quando esperar?
E cadê a esmola que nós damos
Sem perceber?
que aquele abençoado
Poderia ter sido você

Com tanta riqueza por aí, onde é que está
cadê sua fração? (2x)

Até quando esperar até me ajoelhar (2x)
Esperando a ajuda de Deus

Posso vigiar teu carro te pedir trocados
Engraxar seus sapatos (2x)

Não é nossa culpa nascemos já com uma benção
mas isso não desculpa pela má distribuição
Com tanta riqueza por aí, onde é que está
cadê sua fração?
Até quando esperar a plebe ajoelhar
esperando a ajuda de Deus
Até quando esperar a plebe ajoelhar esperando a ajuda de um divino Deus

Link: http://www.vagalume.com.br/plebe-rude/ate-quando-esperar.html#ixzz2En4gKgQv

Idéias ao vento

Anexamos, junto à exposição principal, uma galeria com vídeos de grupos de poprock e punkrock, que lançaram músicas de protesto no período que coincide com a campanha pelas Diretas Já! 

Notamos que, nos anos 80, as críticas sociais, políticas ou econômicas aparecem de forma mais explícita, que na década anterior, quando a censura do governo militar era bastante mais rígida.

Nossa proposta, que inclui uma perspectiva transdisciplinar, convida os professores de outras áreas do conhecimento a incluírem  esse acervo em suas aulas… Quem sabe para trabalhar interpretação de textos ou ainda as figuras de linguagem?

Você saberia identificar a causa que motivou o protesto inscrito na musica? Poderia dizer se o discurso da canção defende a resistência ou o enfrentamento da situação?

Faz diferença o grupo musical pertencer à região Sudeste ou Centro-Oeste do pais? Ou ainda ser do centro ou da periferia de uma grande cidade?

A produção artística e a subversão da ordem social, uma equação a ser resolvida.

O que ficou?

diretasjc3a1-passeatas-1grauna_que-pais-foi-este

No dia 25 de abril de 1984, a emenda recebeu 298 votos a favor, 65 contrários, 3 abstenções e 113 ausências na Câmara do Deputados. Essa derrota afastou a possibilidade de participação das massas nas eleições presidenciais  para a sucessão de Figueiredo.

Entretanto, a campanha pelas Diretas Já! marcou a história brasileira. Nunca o país havia demonstrado tamanha comoção popular em favor de uma causa. As mobilizações sociais fragilizaram o poder autoritário do regime, fragmentaram o partido governista e desarticularam sua base para apoio. Por essa razão, a campanha é considerada um momento decisivo para a superação da ditadura militar.

(R)emenda.

diretas-ja

b80-189

Os comícios pelo país continuaram, aumentando em numero e concentração de pessoas. No dia 16 de abril de 1984, 1 milhão e 500 mil se reuniram no Vale do Anhangabaú, em São Paulo, Foi a maior manifestação popular da história brasileira.

O apelo das ruas parece ter sido ouvido pelo governo, pois naquela mesma noite, o presidente anunciou em cadeia nacional de rádio e televisão, o envio da emenda Figueiredo ao Congresso Nacional. Sua proposta defendia uma mudança “segura e tranqüila, com diálogo e negociação”, restabelecendo as eleições diretas para presidente somente em 1988, com um mandato reduzido para quatro anos. Dessa forma os setores mais liberais do PDS se acalmavam.

Impávido colosso

Diretas Ja - BRESCOLADiretas_j_

No dia 10 de abril de 1984, um comício pró-diretas reuniu 1 milhão e cem mil pessoas no Rio de Janeiro, na Avenida Presidente Vargas e arredores. Mais uma vez, diversas figuras políticas e do meio artístico foram convidadas a usar o microfone, no entanto, apesar do palanque ilustre, o grande destaque desse evento foi o público. No encerramento do ato, às 10 horas da noite, a multidão, de mãos dadas, cantou o Hino Nacional.

Houve uma grande cobertura das emissoras de tv, apesar da censura imposta pelo regime. A rede Globo, que até o momento se abstinha dessas manifestações, abriu espaço em sua programação, com flashes ao vivo e uma grande reportagem no Jornal Nacional.