Vai passar…

 

01- unidos pelas diretas-já_2009_4_6_17_57_31

96134

A partir desses comícios, outras manifestações foram realizadas pelo país. A Caravana das Diretas percorreu as regiões Norte e Nordeste, houve manifestações em quase todas as capitais nordestinas assim como em diversas outras cidades do interior dos estados e  no litoral.

Mesmo no próprio PDS, partido da base governista, a campanha encontrou apoio. No fim de março de 84, 60 deputados do partido diziam ser à favor do voto direto para presidente da República, inclusive o vice-presidente, Aureliano Chaves

Anúncios

Extra! Extra(ordinário)!!

1984_Jornal_tabl_ide_para_a_campanha_Diretas_J_edi_o_e_dire_o_de_arte_104457927-1

Buscando fomentar a construção de repertório e as discussões dos alunos em torno do tema, selecionamos quatro reportagens, encontradas no Banco de Dados do jornal Folha de São Paulo, disponíveis a partir dos seguintes links:

1. No Rio, mais de 1 milhão pelas Diretas, de 11 de abril de 1984

http://almanaque.folha.uol.com.br/brasil_11abr1984.htm

2. São Paulo faz o maior comício, de 17 de abril de 1984

http://almanaque.folha.uol.com.br/brasil_17abr1984.htm

3. Congresso repele cerco policial e vota hoje a Emenda das Diretas, de 25 de abril de 1984

http://almanaque.folha.uol.com.br/brasil_25abr1984.htm

4. Use preto pelo Congresso Nacional- A Nação frustrada! Apesar da maioria de 298 votos, faltaram 22 para aprovar as Diretas, de 26 de abril de 1984

http://almanaque.folha.uol.com.br/brasil_26abr1984.htm

Vale lembrar que, apesar da abertura política (lenta, gradual e segura), os meios de comunicação ainda estavam sujeitos à censura da ditadura militar e que, portanto, a cobertura da campanha pela imprensa foi bastante tímida, considerando-se o quão extraordinárias foram as passeatas e as ocupações nas vias públicas.